sábado, 22 de novembro de 2008

Uma noite minha

Ele bebe mais um copo na mesa do bar do seu José. Lembra de todas as mulheres com quem se envolveu nos últimos anos e ri. Ri muito enquanto fuma o seu Malboro. Mais uma garrafa, por que não? As musicas na jukebox se multiplicam.

Ele se lembrou daquela maldita que lhe fez de gato e sapato. Se lembrou daquela que chorou o seu nome em meio a bebedeira. E se lembrou, principalmente, da solidão, a sua companheira. As lágrimas querem chegar o quanto antes. Vai no banheiro para disfarçar.

Ao abrir a porta, ele dá de frente com um sofredor. Este sofredor diz amar a mulher que chorou o nome do outro em meio a bebedeira. Este sofredor tem uma arma apontada na cara dele:

-Morra, maldito! O que você quer dizer antes de morrer? - disse o pobre sofredor de amor.

Então, ele sentindo o seu tempo esvaindo nesse mundo, apenas diz:

-Obrigado!

2 comentários:

Tuza disse...

olá!!!
gostei muito do seu texto, eu viajei nele!
muito bom!

Daiana Moriá disse...

Caraca, nao é qe vc leva jeito mesmo pra contos'
só nao pode ser do vigario...
ASUHUASHAUSHUASHUSAHUASHUA'

sem querer ser clichê, mas tá muito bom,

pazz